THE LORD'S CHURCH - BLUES
Estudos Bíblicos EvangélicosHome

Tamanho da letra:  Diminuir [-]  Aumentar [+]            Imprimir somente o texto   

Gênesia

Isaque, o filho unigênito de Abraão. Igreja livre e Igreja escrava

O Patriarca Isaque, filho de Abraão e de Sara. O unigênito de Abraão.
O nascimento de Isaque foi promessa do Senhor para Abraão e Sara, descrito no Livro de Gênesis, capítulo 18.

O nascimento de Isaque está descrito no Livro de Gênesis, capítulo 21.

Glossário:
Unigênito: Único gerado por seus pais. Filho único.
Primogênito: O filho mais velho.
Primogenitura: Prioridade de idade entre irmãos e irmãs. O primogênito era consagrado ao Senhor.

Na Bíblia Sagrada, Evangelho de João, capítulo 1, versículo 13, há uma distinção entre o que é gerado conforme a vontade de Deus, e o que é gerado conforme a vontade do sangue, da carne e do homem.

A vontade de Deus está vinculada à perfeita realização de todas as coisas dentro do tempo para todas as coisas.

Quando Deus chamou Abrão, em Gênesis capítulo 12, fez promessas. Afirmou Deus que faria de Abrão uma grande nação.
(o nome passa para Abraão em Gênesis, capítulo 17)

O tempo passou fatos ocorreram desde a saída de Abrão da sua terra. Chegando no capítulo 15 de Gênesis, Abrão diz ao Senhor no versículo 2 que estava sem filhos e que o mordomo da casa é o damasceno Eliézer e, que um nascido na casa será o herdeiro. No versículo 4, em seguida, o Senhor diz que aquele não seria seu herdeiro, mas o herdeiro seria aquele que nascesse das entranhas de Abrão através da sua esposa Sara. Um filho gerado pela semente de Abrão com Sara.

Entretanto, o tempo passa e Sarai (depois é chamada Sara, cap 17:15), incomoda-se com a espera da promessa e antecipa a geração de um filho dando a sua serva egípcia Hagar para Abraão gerar filho dela.

Hagar concebeu e teve um filho que recebeu o nome de Ismael. Abraão tinha 86 anos quando Ismael nasceu.

Em Gênesis 17:16, Deus diz para Abraão que Sara terá um filho, que receberá o nome de Isaque, com o qual estabelecerá o concerto perpétuo, e que será mãe de nações, reis e povos sairão dela.

Deus diz que Ismael também será uma grande nação, MAS, o concerto será estabelecido com Isaque.

No capítulo 21 de Gênesis nasce Isaque, que aos oito dias é circuncidado. Abraão tinha cem anos e Sara noventa quando nasceu Isaque.

Em seguida, no capítulo 22, Deus tentou Abraão dizendo para oferecer Isaque em holocausto.

Agora, damos um salto e vamos para a carta aos Hebreus, capítulo 11, versículo 17, que diz: " Pela fé ofereceu Abraão a Isaque, quando foi provado, sim aquele que recebera as promessas ofereceu o seu unigênito. " (destaque meu)

Isaque, sendo o segundo filho de Abraão, foi chamado de unigênito.

O filho de Abraão, Ismael, nascido da escrava, seria uma grande nação, os ismaelitas. Os árabes, seguindo o exemplo de Maomé, dizem-se descendentes de Ismael.
Deus diz que o filho da escrava não terá herança com o filho da livre.
Deus diz que de Isaque chamaria a descendência, o povo de Deus, nascido da livre, por promessa.

O apóstolo Paulo na carta aos Gálatas, capítulo 4, versículos 21 ao 31, faz uma exposição importantíssima para compreendermos as alegorias, figuras e sombras das coisas futuras.
Diz o texto:
" Dizei-me os que quereis estar debaixo da lei, não ouvis vós a lei? Porque está escrito que Abraão teve dois filhos, um da escrava e outro da livre.
Todavia o que era da escrava nasceu segundo a carne, mas, o que era da livre, por promessa.
O que se entende por alegoria: porque eles são os dois concertos, um do monte Sinai, gerando filhos para a servidão, que é Hagar.
Ora, esta Hagar é Sinai, um monte de Arábia, que corresponde à Jerusalém que agora existe, pois é escrava com seus filhos.
Mas a Jerusalém que é de cima, é livre; a qual é mãe de todos nós. ... Mas nós, irmãos, somos filhos da promessa como Isaque.
Mas, como então aquele que era gerado segundo a carne perseguia o que era gerado segundo o Espírito, assim é também agora.
Mas, que diz a Escritura? Lança fora a escrava e seu filho, porque de modo algum o filho da escrava herdará com o filho da livre.
De maneira que, irmãos, somos filhos, não da escrava, mas da livre. "

A dimensão que alcança esse breve texto da Palavra de Deus, através do apóstolo Paulo, resolve muitas questões que surgem no meio do povo de Deus:
1) Quem está seguindo a Lei do Velho Testamento é escravo e não livre; escravo não é filho;
2) Se está seguindo a Lei do Velho Testamento AINDA não nasceu de novo pelo Espírito Santo, pois o Espírito Santo da Graça é para aquele que nasce pela nova aliança em Jesus Cristo, que não segue as Leis do Velho Testamento;
3) Todos os que seguem a Lei com pesados fardos e acreditam que se deixar de cumprir certas ordenanças não serão salvos, essa doutrina é anátema, maldita - a justificação é pelas obras da Lei do Velho Testamento, pelo poder da carne;
4) Toda doutrina que impõe condicionantes da Lei do Velho Testamento para ser salvo ou abençoado espiritualmente, fisicamente ou materialmente, anula a graça de Jesus Cristo, é anátema, maldita - mais comuns: dízimos e guardar dia de sábado;
5) Os que são da Lei têm suas obras segundo a carne e não segundo o Espírito Santo;
6) Resulta também que é impossível chamar de irmão um que não seja nascido de PAIS LEGÍTIMOS;
7) O preço da cruz não dá direito a chamar de irmão quem não é nascido de Deus - isso é estratégia para ecumenismo e não estratégia para salvação - quem faz isso tenha certeza que no ministério já tem coisa errada acontecendo;
8) Ser carismático, ser adorador de Jesus e de santos em forma de ídolos, ser adorador de Jesus e adorar anjos, acreditar em Jesus e servir outros deuses quaisquer existentes neste mundo, não concede a graça de ser chamado de irmão e nem filho de Deus. Quando isso ocorre, há confusão e espíritos de demônios agem com liberdade;
9) ...

Outro texto para considerar está na carta do apóstolo Paulo aos Romanos, capítulo 9, versículos 6 ao 10, que diz:
" Não que a Palavra de Deus haja falhado, porque nem todos os que são de Israel são israelitas;
Nem por serem descendência de Abraão são todos filhos; mas: Em Isaque será chamada a tua descendência.
Isto é: não são os filhos da carne que são filhos de Deus, mas os filhos da promessa são contados como descendência.
Porque a palavra da promessa é esta: Por este tempo virei, e Sara terá um filho.
E não somente esta, mas também Rebeca, quando concebeu de um Isaque, de Isaque nosso pai. "

ISAQUE, O UNIGÊNITO. Mesmo sendo o segundo filho de Abraão, era considerado, por Deus, o único filho.

Para nós, isso vem esclarecer que somente são filhos os que são gerados DE PAIS LEGÍTIMOS, e não conforme a vontade da carne por pais ilegítimos.

Quando a escrava Hagar gerou Ismael, foi gerado um filho ilegítimo, pela vontade da carne, conforme a vontade de homem, e não de Deus.
O filho da vontade da carne nasce dentro do tempo da vontade do homem.

Pelo texto que Paulo escreveu acima, as igrejas escravas nascem da vontade da carne e, por isso, são regidas pela Lei do Velho Testamento.
Usam o nome de Jesus Cristo, mas A MÃE (IGREJA), NÃO É A LEGÍTIMA, por causa da doutrina da Lei.

Pela doutrina da Lei, o espírito é o da Lei, que gera filhos pelo " espírito de escravidão ".

Os que nascem da Lei são gerados pelo espírito da Lei e os que nascem da graça, são gerados pelo Espírito Santo da Graça, a Nova Aliança em Jesus Cristo.

Pela Lei = escravo. Pela Graça = filho.

Destaque 1: Doutrinas da Lei do Velho Testamento.

As mais conhecidas doutrinas da Lei do Velho Testamento: Dízimos e guardar o dia do Sábado.
Seguir essas doutrinas é ser escravo e não filho. Vive pela Lei e não pela plena graça de Jesus Cristo.
Seguir essas doutrinas não herda as promessas da Nova Aliança em Jesus Cristo, pois são filhos da Igreja escrava.

Não me faça agravo por ter de escrever isso, questione a Palavra de Deus que assim afirma, Amém.

Uma igreja que segue a Lei do Velho Testamento, fatalmente cai em idolatria (já é idólatra), corrupção, falsas doutrinas, falsas profecias e blasfêmias porque o espírito do engano age no meio.

Igreja que se diz evangélica e vive pela Lei do Velho Testamento, ao seu tempo, conforme a revelação, a iniquidade será tal que o iníquo "no púlpito" será desmascarado. O inimigo está já nos púlpitos com aparência de filho de Deus. Diabos, nesses dias, já lideram rebanhos que se dizem de Deus. As obras são aparentemente iguais, mas, o evangelho e a interpretação da Palavra é outra. É outro espírito. A falsa graça.

Se possível, até os escolhidos seriam enganados.
Pergunta: Qual o último lugar, o limite, o extremo, onde o engano manifesta / manifestará?
Resposta: Sim, o último lugar onde o inimigo JÁ ESTÁ, líder de igreja que se diz evangélica.

Assim, Jesus Cristo é o Filho Unigênito. O Filho de Deus, gerado pelo Deus vivo e, ao mesmo tempo é o primogênito de toda a criação.

Como? Entre os irmãos, filhos de Deus, nascidos de novo pelo poder de Deus, pelo Espírito Santo, Jesus é o primogênito, o irmão mais velho.
Mesmo chamados de filhos de Deus, pela graça, não é removida a posição de Jesus de Unigênito do Pai.

Jesus Unigênito é a plenitude do Filho de Deus gerado em Glória em corpo glorioso, sem corrupção.

Sergio Luiz Brandão


· Estudos Bíblicos Evangélicos - Apresentação.
· Estudos Bíblicos Evangélicos - Relação.
· Livros Online - Estudos Bíblicos Evangélicos.
· Mensagens Bíblicas Evangélicas - Relevantes.
· Mensagens Bíblicas Evangélicas - Áudio.
· Falsas Doutrinas Evangélicas.
· Perguntas e Respostas Bíblicas Evangélicas.
· Cânticos Livres.
· Deus Pai tem uma Lágrima.
· História do Site e do Nome "Blues to The Lord".
· Jornada pela Liberdade - Igreja nas Casas.
· Eu Não Sou Mais Presbítero.
· Formulário - Contato.
· Receber Informativos.
· Formulário - Indicar Site.
· Cancelar Recebimento de Informativo.
· Política de Privacidade.
The Lord's Church - Blues - Brasil - São Paulo - Site Evangélico - 2004 ...
www.blues.lord.nom.br