THE LORD'S CHURCH - BLUES
Estudos Bíblicos EvangélicosHome

Tamanho da letra:  Diminuir [-]  Aumentar [+]            Imprimir somente o texto   

Profeta Isaías

Nossas justiças são como o trapo da imundícia. Profeta Isaías 64:6.

Isaías 64:6, diz:
“ Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades como um vento nos arrebatam. ”

Filipenses 3:8 e 9, diz:
" 8. E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo,
9. E seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé;"

1 Coríntios 2:11 e 16, diz:
" 11. Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus.
12. Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus.
13. As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais.
14. Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
15. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido.
16. Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo. "

1. O que significa ter a mente de Cristo?
Mente de Cristo, tem sentido de entendimento, sabedoria, conhecimento dados pelo Espírito Santo, conforme a verdade real que vem, unicamente, da parte de Deus Pai.

2. A nossa justiça sempre será trapo de imundícia?
A Palavra de Deus demonstra que há extrema distinção entre sabedoria humana, natural e sabedoria de Deus, espiritual.

A justiça terrena é loucura para Deus. Da sabedoria e inteligência do homem natural vem a sua justiça - 1 Coríntios 2:14.

Pela maravilhosa graça através, unicamente, de Jesus Cristo, somos chamados filhos de Deus.
Evangelho de João, capítulo 1, versículo 12, diz:
" Mas, todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome. "

Somente Deus Pai e o Senhor recebem adoração e possuem o poder sem limites, eles são plenitude em si mesmos, além do que podemos imaginar.

Os nascidos de novo são chamados filhos de Deus, e possuem Deus Pai e o Senhor Jesus em si pelo Espírito Santo que neles habita.
O Espírito Santo realiza as obras de Deus através dos santos.

Um filho de Deus não tem vida própria, diferente de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo.
Deus Pai e o Senhor Jesus, nosso Salvador, possuem vida própria.
O Senhor Jesus, o Filho do Deus Altíssimo, tem vida própria porque recebeu do Pai tal poder e honra em plenitude.

O único Deus verdadeiro tem vida própria, autoexistente, não foi gerado por nenhum outro deus, é o início em si mesmo, algo terrível para a compreensão, que um dia, se assim Ele permitir, saberemos.

Mesmo sendo chamados filhos de Deus, não somos deuses.
Outros deuses, por causa da constituição, se fizeram deuses, mas, um dia, foram seres poderosos, anjos, que deixaram o Deus verdadeiro e único. E mais, Satanás levanta seus filhos na terra também.

Não tínhamos valor algum por causa do pecado, e as nossas justiças conforme homem natural, sem a justiça de Deus, eram nada.
Não tínhamos valor algum por causa do pecado que um dia decidimos seguir e servir.
Quando renunciamos ao pecado e voltamos ao nosso Deus, por causa da decisão pessoal, o arbítrio*, Ele vê em nós aqueles que agora reconhecem e amam a única verdade real, se não tivéssemos esse arbítrio não haveria justiça para ser executada contra os injustos ou em favor dos justos.

Quando decidimos seguir e servir ao Senhor, os trapos da imundícia são removidos e somos agora filhos da luz, filhos da graça, filhos da misericórdia, filhos de Deus, pois, a Palavra diz que buscamos sem parar a perfeição, pelo aperfeiçoamento dos santos em santificação, ou seja, manifestando a glória da justiça da verdade real.

Antes, sem Deus, nascidos do mundo, éramos imundos conforme a justiça terrena, de homem natural, deste mundo (reino das trevas), pelo espírito do mundo (de Satanás), éramos filhos do diabo, vestidos com trapos da imundícia.
Agora, com Deus, nascidos de novo, somos limpos conforme a justiça celestial, de homem espiritual, do outro mundo, do alto (reino dos céus), pelo Espírito Santo (de Deus), somos filhos de Deus, vestidos com vestes de justiça e louvor, alvos como a neve.

Essa graça nos foi dada, sem preço terreno, não para nos ensoberbecermos disso, como muitos são confundidos por espíritos enganadores no evangelho do engano e doutrinas de demônios, que dizem "sou filho de Deus e por isso tenho do bom e do melhor", "filho de Deus só pode ter do bom e do melhor", "sou dizimista fiel e por isso Deus me ouve" sempre no sentido material da cobiça, inveja e avareza. Quem fala assim ainda é imundo e sua justiça é trapo da imundícia.

Conforme diz a Palavra de Deus, todos aqueles que ainda ensinam e praticam a justiça pela lei do Velho Testamento, são imundos e suas justiças como trapos da imundícia. As doutrinas mais conhecidas da lei do Velho Testamento são Dízimos e Guardar o Dia do Sábado.
Filipenses 3:8 e 9, diz:
" 8. E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo,
9. E seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé;"
O apóstolo Paulo era fiel praticante da Lei de Moisés.

Se andamos pelo Espírito e vivemos para a glória de Deus, nossos atos de justiça não são trapos de imundícia, pois, são de Deus, conforme a mente de Cristo, não deste mundo e nem conforme a sabedoria do mundo.

Evangelho de João, capítulo 7, versículo 24, diz:
" Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça. "

A Palavra de Deus em João 7:24 está afirmando que um verdadeiro crente julga conforme a reta justiça, ou seja, somente pela justiça de Deus que é a sua Palavra.

Há um falso ensino que nega a autoridade do crente para julgar e, é notório que se trata de uma astúcia de espíritos enganadores para que fiquem imunes e intocáveis em suas obras da mentira (fraudes, corrupções, mentiras, abusos contra pessoas sem entendimento da Palavra de Deus, sensualidade, prostituição espiritual, etc).

Esses falsos ensinos foram transformados em frases de efeito no meio que se chama evangélico, buscando anular a Palavra de Deus e sua interpretação, fazendo discípulos através de frases sem o Espírito.

Diante do nosso Deus e Pai e do Senhor Jesus Cristo, somos nada, ninguém se vanglorie como se de si mesmo pudesse ser, ter ou fazer alguma coisa, a glória é plenamente do Altíssimo, somos filhos que amam em Espírito e em verdade.

Diante do mundo, e seu império, somos filhos da Luz, filhos da Glória, não para soberba ou arrogância carnais, mas, conscientes de que neste mundo, buscamos imitar Cristo, cada um levando sua cruz, seguindo os passos do Senhor, com humildade, lavados e remidos, pois, bem sabemos que, se nascemos aqui, em pecado, tivemos a única e última chance para decidir servir Satanás ou a Deus.

A única e última chance da decisão eterna é aqui, neste mundo tenebroso, onde nascemos em pecado e presos por Satanás, em sentença de morte, até que viésse Cristo que nos livrou, pagando o preço do resgate.

E, o único galardão dos filhos da Luz, os filhos de Deus, neste reino das trevas, é levar a presença de Deus por onde andar, semear, destruindo as obras do diabo e ganhando almas para o reino dos céus.

Por isso, da boca do crente verdadeiro não sai justiça como trapo de imundícia (bem sabemos que elas estão aí na boca dos falsos), pois, um crente verdadeiro não fala conforme o espírito do mundo, a sabedoria do mundo e a justiça do mundo. Um crente verdadeiro não fala segundo Satanás, o espírito deste mundo e nem imita, não tem inveja e nem cobiça suas obras.

Da boca do crente verdadeiro , sai o perfeito louvor, ações de graças, adoração, Palavra unicamente de Deus que tem a reta justiça, semeando a luz no reino das trevas até que chegue o dia.

Somente pela Palavra de Deus, que é a reta justiça de Deus, a justiça (injustiça) do mundo é julgada e condenada.

Paz ao coração dos filhos, limpos e que pelos seus atos de justiça com vestes de Cristo, dão glórias a Deus Pai.

Por isso, a justiça manifestada através de um filho de Deus, pela Palavra de Deus, não é trapo de imundícia.

Não somos nada? Sim, nada somos, o nosso Deus e Pai e o Senhor da Glória são tudo. Amém!

Sergio Luiz Brandão


· Estudos Bíblicos Evangélicos - Apresentação.
· Estudos Bíblicos Evangélicos - Relação.
· Livros Online - Estudos Bíblicos Evangélicos.
· Mensagens Bíblicas Evangélicas - Relevantes.
· Mensagens Bíblicas Evangélicas - Áudio.
· Falsas Doutrinas Evangélicas.
· Perguntas e Respostas Bíblicas Evangélicas.
· Cânticos Livres.
· Deus Pai tem uma Lágrima.
· História do Site e do Nome "Blues to The Lord".
· Jornada pela Liberdade - Igreja nas Casas.
· Eu Não Sou Mais Presbítero.
· Formulário - Contato.
· Receber Informativos.
· Formulário - Indicar Site.
· Cancelar Recebimento de Informativo.
· Política de Privacidade.
The Lord's Church - Blues - Brasil - São Paulo - Site Evangélico - 2004 ...
www.blues.lord.nom.br